fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
energia fotovoltaica: Cemig vai fornecer energia fotovoltaica

Blog

19 de junho de 2018

Sonho se tornando realidade? Cemig vai fornecer energia fotovoltaica

energia solar

A Cemig, em convênio com a Aedas (Associação Estadual de Desenvolvimento Ambiental e Social), em parceria com a PUC Minas e a Axxiom Soluções Tecnológicas e Efficientia S.A, investirá cerca de 24 milhões de reais na construção de uma usina de energia fotovoltaica no norte de Minas.

O acordo foi assinado pelo governador do Estado em março de 2018 e é um dos primeiros grandes projetos entre uma empresa estatal e uma organização social. Por isso, em pouco tempo, mais de mil famílias serão beneficiadas com a redução nas contas de luz, entre outros benefícios diretos e indiretos, como menor impacto ao meio ambiente e geração de empregos.

É interessante reforçar que esse não é um empreendimento qualquer, já que as placas solares deverão ficar no mesmo espaço que as instalações de uma usina hidrelétrica. Quer saber como isso será possível? Continue a leitura e descubra!

O potencial do norte de Minas para a energia solar

Em Santa Marta, no município de Grão Mogol, a hidrelétrica foi construída há 60 anos. Com baixos níveis de água e o forte sol da região, que fica ao norte de Minas Gerais, é possível que se pense novas formas de produzir energia elétrica, principalmente por conta dos incentivos, cada vez maiores, em relação a energia fotovoltaica.

A estrutura da usina de energia solar deverá ser ligada à da hidrelétrica, assim os painéis serão inseridos no espelho d’água, mais especificamente, flutuando sobre ele, em uma combinação de energia fotovoltaica com a hidráulica. Seria um sonho se tornando realidade?

O projeto é um dos passos do governo de Minas para atingir o objetivo de gerar mais de 45% de energia sustentável no país até 2030. Ainda atrás de países com menores potenciais de luz solar, o Brasil está longe de atingir o tratado assinado no Acordo de Paris, porém, estamos caminhando dentro das nossas possibilidades.

De acordo com a Cemig, o fornecimento deve começar em um ano e espera-se que em até quatro anos o projeto esteja completamente finalizado. As expectativas são altas e, já em 2019, as reduções nas contas de luz poderá ser realidade para as famílias da região.

Um mesmo espaço para as hidrelétricas e a energia solar

A potência de geração de água dessa usina hidrelétrica chega a 1MW de potência, com um reservatório de 0,72 Km² de área. Assim, os módulos fotovoltaicos serão instalados em um espaço que equivale a 72 campos de futebol. Por conta da forte incidência de sol da região e a potência da planta fotovoltaica, a energia gerada chegará a 2,2MW.  Dessa forma, a produção de energia será utilizada por 21 municípios do semi-árido mineiro.

Aproveitar a boa luminosidade da região deve ser um dos objetivos da Cemig que, a partir de uma pesquisa realizada pelo jornal Estado de Minas, o Estudo Atlas Solimétrico, constatou que a região norte de Minas tem o melhor potencial para gerar energia fotovoltaica do estado.

Nesse mesmo estudo, pode-se constatar que com apenas seis microregiões mineiras é  possível obter o dobro da geração solar de um país inteiro, como a Alemanha, por exemplo. Lembrando que o país europeu é destaque quando o assunto envolve a produção de energia solar fotovoltaica.

Ao contrário dos alemães, mesmo com o alto potencial solar brasileiro, essa será a primeira usina híbrida do país com geração de energia fotovoltaica. Resultado dos recentes incentivos governamentais para o setor. Dessa maneira, a partir dos painéis flutuantes, será possível estudar as possibilidades da união entre as duas fontes de energia e promover ainda mais o desenvolvimento sustentável.

medidor
medidor

As vantagens sociais de projetos de energia fotovoltaica

Nessa parceria, como vimos, outras instituições estão envolvidas direta e indiretamente, entre elas destaca-se o Mab (Movimento dos atingidos por barragens), que busca criar soluções para as famílias atingidas pelas barragens nas construções das hidrelétricas.

Sendo assim, esse projeto também ganhou um perfil social que visa promover novas formas de produzir energia sem a necessidade de atingir novas regiões ribeirinhas, evitando que pessoas tenham que sair de suas casas.

Além de todas as vantagens, ligadas ao meio ambiente e ao consumidor de energia elétrica da região, a instalação da planta-piloto de energia fotovoltaica também será um gerador de empregos e renda durante os anos de sua construção e até mesmo depois de finalizada, pois o projeto contará com a mão de obra de colaboradores das cidades ao entorno da hidrelétrica.

Mais uma vez vemos a energia fotovoltaica como alternativa para regiões onde a água chega a faltar e sistemas de energia mais caros e mais poluentes precisam ser acionados. Com a opção da energia solar, a tendência é a de que esses problemas sejam reduzidos drasticamente, trazendo uma nova perspectiva de vida nessas áreas, assim como para todo o mundo.

Para saber mais sobre as tendências de energia solar no Brasil, não deixe de curtir nossa página no Facebook!