fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
fix bar
Energia solar fotovoltaica: o potencial brasileiro - Terra & Sol Energias Sustentáveis

Blog

6 de novembro de 2017

Energia solar fotovoltaica: o potencial brasileiro

A preocupação com a preservação do meio ambiente tem feito com que as pessoas busquem alternativas sustentáveis.  A energia solar fotovoltaica tem o intuito de diminuir os impactos causados a natureza, pois sua fonte é limpa e renovável. Embora o investimento nelas seja inicialmente mais caro, o retorno vem a longo tempo tanto para as suas economias, quanto para o meio ambiente.

Neste artigo vamos mostrar como a energia solar fotovoltaica tem sido aproveitada no Brasil. Acompanhe!

Cenário atual

O Brasil possui um grande potencial para geração de energia elétrica por meio da fonte solar. Passando na frente de alguns dos maiores produtores de energia solar, como Alemanha, Espanha e França. Porém, no Brasil esses altos níveis de raios solares ainda não são bem utilizados.

Segundo a pesquisa do Ministério de Minas e Energia (MME), até o segundo semestre de 2016, o Brasil possuía apenas 81 MWp de energia solar instalados, ou seja, cerca de 0,05% da capacidade total do país. Entretanto, esse cenário deve melhorar nos próximos anos.

O Brasil está em busca de melhorias, por isso assinou o Acordo de Paris, na 21ª Conferência do Clima (COP 21). A promessa do país é reduzir a emissão de gases de efeito estufa em 37% em 2025 e 43% até 2030.

Alcançar essa meta não vai ser uma tarefa fácil. De acordo com a pesquisa feita pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), até 2030, será preciso aumentar pelo menos 23% da parcela de energias renováveis (solar e eólica).

Potencial brasileiro em nível de radiação solar

Segundo os dados do Atlas Brasileiro de Energia Solar feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), ao considerar todo território brasileiro, a média anual de irradiação solar apresenta uma boa uniformidade.

Os valores no Brasil são de (1500-2.500 Wh/m²), superiores a outros países como Espanha (1200-1850 Wh/m²), França (900-1650 Wh/m²) e Alemanha (900-1250 Wh/m²).

O INEP fez um mapa, com base nos estudos de 17 anos sobre a observação dos níveis de radiação solar. Confira algumas conclusões da pesquisa!

Irradiação média global no Brasil e na Europa. Fonte: Atlas Brasileiro de Energia Solar, 2006 e PVGIS, 2012

De acordo com a figura, podemos perceber que o Brasil recebe um grande nível de raios solares.  Muito maior que na Europa, onde sistema de energia solar fotovoltaica é amplamente disseminado. 

Imagem relacionada

Irradiação média global no Brasil.  Fonte: Sistema de Coordenadas Geográficas

Irradiação nos estados brasileiros

Se formos analisar por região podemos perceber quais são os estados com maior potencial em geração de energia solar. Os  que recebem mais irradiação fazem parte do cinturão solar. A faixa vai do Nordeste ao Pantanal, os estados são Minas Gerais, Goiás, Tocantins e a região do nordeste brasileiro. 

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Minas Gerais possui o maior número de sistemas de microgeração. 

A região da Amazônia tem muitas chuvas e nebulosidade durante todo ano. Sendo assim, é uma região menos atrativa para investir em energia solar.

O Rio Grande do Sul apresenta bons índices de radiação durante o verão. Entretanto, no inverno ele é um dos estados que registra os menores valores de irradiação solar.

Mesmo não tendo os níveis mais altos de irradiação, o sudeste de Minas Gerais, o noroeste de São Paulo e o norte do Paraná são áreas prioritários para investir em energia solar fotovoltaica. Tudo isso, em razão da facilidade de conexão ao sistema nacional de transmissão de energia.

Incentivos à energia solar fotovoltaica no Brasil

Para que a energia solar seja mais bem aproveitada, existem diversos projetos e propostas sendo colocadas em operação. O sistema fotovoltaico é um dos principais responsáveis pela geração de eletricidade por meio de fonte renovável. Sendo assim, as políticas de incentivo ao uso de energia solar estão crescendo cada vez mais no Brasil.

Instituições e órgãos brasileiros, como, universidades, Eletrobrás, MME oferecem apoio científico, técnico e financeiro. Também existe um suporte de entidades internacionais como National Renewable Energy Laboratory (NREL/DOE) e Agência Alemã de Cooperação técnica (GTZ).

Ainda há poucos projetos diante do grande potencial do Brasil. Porém, a implantação da tecnologia fotovoltaica está crescendo e sendo implantada em empresas, fábricas, pontos comerciais e residências. Veja alguns deles:

  • Isenção ou redução na taxa de impostos, como no Imposto de Renda;
  • Recursos de apoio a pesquisas e projetos, além de financiamento de empreendimentos que visem ações ambientais;
  • Financiamentos, como o do BNDS e da Caixa Econômica Federal. Aos interessados em implantar o sistema fotovoltaico;
  • Projetos como Inova Energia que visa incentivar empresas brasileiras a desenvolver cadeias produtivas de alternativas renováveis (solar fotovoltaica).

Os inúmeros incentivos e benefícios, fazem com que a energia solar fotovoltaica seja cada vez mais atraente. Seja para aqueles que  desejam economizar e/ou ajudar o meio ambiente. Entretanto, ainda existe um longo caminho para que a luz solar se consolide como a matriz energética brasileira.

Gostou do nosso artigo? Quer saber mais sobre energia solar fotovoltaica? Siga-nos no Facebook e Instagram.